itinerante

BARQUINHA PARQUE

Constituído por 7 hectares de terreno que foram alvo de um profundo reordenamento e valorização urbana e paisagística, este belo parque ribeirinho, que acompanha o Tejo, dá a Vila Nova da Barquinha a dimensão fluvial que sempre a caracterizou, enquanto pólo de desenvolvimento. Desde finais do século XVII que V.N.Barquinha se transformou num importante entreposto comercial, passando a ser sede de Concelho em 1836.

GPS: N39º 27’ 28.7” W8º 25’ 58.4”

BANHOS DA ABELHEIRA

Situado perto do convento de Balsamão e pertença da Congregação dos Padres Marianos, os Banhos da Abelheira são termas de água sulfúrea, descoberta por volta de 1860 e indicada para reumatismo, nevralgias e dermatoses. Em 1944 há referências da existência de um balneário rudimentar. Em 1960 iniciam-se as obras de construção do atual balneário, um edifício de 3 pisos que inclui também um albergue.

GPS: N41º 28’ 31.1” W6º 51’ 34.5”

AZÓIA

Azóia é uma pacata povoação rodeada pela riqueza da vegetação característica da Serra de Sintra, em pleno Parque Natural e perto do Cabo da Roca. O nome Azóia (do árabe al-zawiya, significando «canto» ou «ermida») é um nome comum a algumas povoações portuguesas.

GPS: N38º 46’ 41.7” W9º 28’ 57.7”

AQUEDUTO DE ÉVORA

Também denominado Aqueduto da Água da Prata, este aqueduto foi a estrutura hidráulica mais importante construída no século XVI em Portugal, no reinado de D. João III, com o objetivo de abastecer de água a cidade de Évora. A sua configuração atual é o resultado da última reconstrução, executada nos finais do século XIX.
Com a sua monumental arcada classificada como Monumento Nacional, o aqueduto de 19 km de comprimento com início nas nascentes do Rio Divor ainda hoje contribui para o abastecimento de água ao interior da cidade.

GPS: N38º 34’ 28.0” W7º 54’ 39.5”

Fontes:

wikipediapt:Aqueduto da Água de Prata

ALDEIA MINA DE S.DOMINGOS

A aldeia de S. Domingos deve a sua existência à exploração da mina com o mesmo nome. A zona habitacional é caracterizada por dois tipos distintos de casas em duas zonas distintas: as dos mineiros e as dos proprietários, ingleses, que aqui viviam com as suas famílias até ao encerramento da mina, em 1965. Ainda hoje existem marcas da “zona inglesa”, com algumas casas abandonadas e um bonito palacete hoje transformado em hotel de luxo. Esta foi a primeira aldeia do país a ter luz elétrica. Junto à aldeia há ainda a destacar as Barragens da Tapada Pequena e da Tapada Grande, bem como a Corta da Mina, com percurso geombiental.

GPS: N37º 40’ 11.0” W7º 29’ 42.9”

ALBUFEIRA DA HERDADE GROUS (norte)

Com mais de 150 anos, a barragem e a sua albufeira dominam a paisagem da Herdade dos Grous, ocupando uma área de cerca de 90 hectares. Este grande espelho de água tem permitido o desenvolvimento de todas as atividades agrícolas da propriedade e ainda a irrigação gota a gota dos 70 hectares de vinha. Nesta albufeira podem-se ver por vezes os imponentes grous, aves migratórias de grande porte, que dão o nome à herdade.

GPS: N37º 53’ 37.8” W7º 56’ 43.2”

ADEGA DA CARTUXA

A Adega Cartuxa – Quinta de Valbom, antiga casa de repouso da Companhia de Jesus, é atualmente o centro de estágio dos vinhos da Fundação Eugénio de Almeida e sede do Enoturismo Cartuxa. Neste local de eleição poderá visitar a antiga adega, o bar, a loja e ainda o jardim ampelográfico.
Aqui podem ser provados os excelentes vinhos brancos, rosés e tintos das marcas Pêra-Manca, Scala Coeli, Cartuxa, Foral de Évora e EA, para além do espumante Cartuxa.

GPS: N38º 35’ 09.4” W7º 55’ 08.5”

1ª Posição Francesa

Foi aqui que o exército francês se posicionou na manhã de 17 de Agosto de 1808. Perante a investida do exército anglo-luso – 15.500 homens, contra 4.000 soldados franceses – o general Henry Delaborde decidiu retirar procurando melhores posições defensivas sobre o monte do Picoto e colinas vizinhas.

GPS: N39 19 01.3 W9 11 01.4

Foi aqui que o exército francês se posicionou na manhã de 17 de Agosto de 1808. Perante a investida do exército anglo-luso – 15.500 homens, contra 4.000 soldados franceses – o general Henry Delaborde decidiu retirar procurando melhores posições defensivas sobre o monte do Picoto e colinas vizinhas.

GPS: N39 19 01.3 W9 11 01.4

Lapa

Da Sra. dos Aflitos à N. Sra. da Lapa

Com início na N. Sra. dos Aflitos, este trilho, no âmbito dos Caminhos da Fé, faz a ligação ao Santuário de N. Sra. da Lapa. A N. Sra. dos Aflitos é ponto de encontro de vários caminhos, incluindo-se o Caminho de Santiago e o de Fátima (em sentido contrário), com as variantes naturais percorridas por opção própria dos Peregrinos.
O percurso é curto e fácil, pela maravilhosa Serra da Lapa, com a sua paisagem característica de blocos de granito decorados com giesta, por caminhos rurais e florestais, também acompanhados por pinheiros e castanheiros. A partir de Quintela, já bem perto do Santuário, o percurso segue os Passos de Joana, a pastorinha muda que em 1498, segundo a tradição, foi curada com a devoção à imagem da Virgem da Lapa; Joana descobriu-a numa fenda da rocha, onde hoje se encontra o muito bonito e invulgar Santuário da Lapa. É um percurso de grande riqueza paisagística, patrimonial e religiosa. 
Em opção, o percurso pode ser iniciado no Carregal, onde viveu o escritor Aquilino Ribeiro na sua infância. Esta opção permite fazer uma viagem ao tempo do escritor, uma vez que o Santuário da Lapa, onde termina, é contíguo ao antigo Colégio dos Jesuítas, onde o escritor estudou.

Pontos de Interesse

PÁTIO AQUILINO RIBEIRO

Situado no Carregal, o Pátio Aquilino Ribeiro dá acesso a algumas casas de pedra onde o escritor terá nascido, ou pelo menos vivido grande parte da sua infância. 

N. SRA. DOS AFLITOS

Pequena capela situada perto do lugar de Cabeça de Alva, Moimenta da Beira. 

FONTE DOS CLÉRIGOS

É uma fonte artística com três bicas, obra dos Jesuítas, perto do Santuário da Lapa. 

SANTUÁRIO N. SRA. DA LAPA

A construção do Santuário teve início no século XVI, pela Companhia de Jesus, em substituição de uma pequena capela. 

Lagoa das 7 Cidades

Pelos miradouros em redor da Lagoa das 7 Cidades

A beleza da lagoa, com a sua cor azul de um lado e verde do outro, situada numa caldeira vulcânica, num maciço onde marcam presença mais 18 outras lagoas com formação diversa e com o mar à vista, transmite a este lugar uma magia muito própria. São por isso inúmeras as histórias e lendas acerca dela.
É neste ambiente muito especial que o percurso se desenvolve, iniciando-se no Miradouro da Vista do Rei, de onde se tem uma vista privilegiada sobre a Lagoa e o mar. Seguindo-se sempre a cumeada, circunda-se quase toda a Lagoa, por caminhos com vistas maravilhosas, constantemente acompanhados pelo verde da vegetação, pelos sons das aves e pelo ar puro, por vezes cortado pelos cheiros característicos das vacas, que marcam forte presença em toda a ilha. 
Passando por 5 Miradouros e 7 vértices geodésicos, este caminho, quase circular, permite “sentir” bem a Lagoa das 7 Cidades e toda a sua envolvente, a Zona de Paisagem Protegida das Sete Cidades.

Pontos de Interesse

MIRADOURO DA VISTA DO REI

Miradouro situado a sul da caldeira vulcânica da Lagoa das Sete Cidades, junto à Lagoa Verde. Este miradouro está no local onde o rei D. Carlos e a rainha D. Amélia apreciaram a vista.

MIRADOURO DA LOMBA DO VASCO

Miradouro situado junto à caldeira da Lagoa das Sete Cidades, com vista privilegiada sobre a costa noroeste da ilha de S. Miguel, com destaque para a localidade de Mosteiros, com os seus pequenos ilhéus em frente.

MIRADOURO DE SANTA BÁRBARA

Miradouro situado na cumeada do lado norte da Lagoa das Sete Cidades, com a lagoa Azul em frente e a lagoa Verde ao longe, no lado oposto do Miradouro da Vista do Rei.

MIRADOURO DO PICO DA CRUZ

O Pico da Cruz é o ponto mais alto da cumeada da caldeira da Lagoa das 7 Cidades. Com uma altitude de 845 m, junto a um vértice geodésico, tem uma vista privilegiada sobre toda a caldeira vulcânica e as suas diversas lagoas.

MIRADOURO DA GROTA DO INFERNO

Situado junto à Mata do Canário, no Parque do Canário onde se situa a Lagoa do Canário e um agradável parque de merendas, este miradouro tem uma vista soberba sobre a Caldeira das Sete Cidades.